Feeds:
Posts
Comentários

Lavanda: aliada para acalmar e tratar dos pimpolhos
A chegada de um bebê é um momento de extrema alegria para todas as famílias. No entanto, é comum que as mamães, sobretudo as de primeira viagem, fiquem ansiosas, com medo, cansadas e perdidas em meio a novas e desafiantes tarefas – a amamentação, por exemplo, é uma delas.
A aromaterapia, ciência que prega o uso de aromas nos mais diversos tratamentos, é uma poderosa aliada para este momento. Os aromas são provenientes dos óleos essenciais – substâncias aromáticas naturais extraídas de flores, folhas, sementes, cascas e raízes. Inalados, aplicados ao corpo por meio de massagens, compressas ou num delicioso escalda-pés, eles restauram as energias curativas e proporcionam o equilíbrio entre corpo, mente e espírito.
A lavanda é o óleo essencial especialmente indicado para bebês e crianças. É possível utilizar este aroma desde o primeiro dia de vida em diversas situações. É excelente para acalmar, combater a insônia, relaxar e tratar a pele. E estes são apenas algumas das aplicações deste óleo.
O óleo essencial de lavanda pode ser utilizado durante a Shantala, massagem indiana muito aplicada em bebês. Neste caso, basta utilizar a seguinte mistura: colocar seis gotas de lavanda em 100 ml de óleo vegetal de semente de uva, girassol ou amêndoas. Esta dosagem é mínima, bem sutil, para que o bebê aproveite, sem nenhum risco, de todos os benefícios da prática e do aroma.
A hora do banho também fica especial com a lavanda se a mamãe colocar, na banheira, uma colher de café de óleo de semente de uva com uma gota de lavanda. Também é interessante usar um sabonete de lavanda – que pode ser comprado já pronto ou preparado de maneira caseira (segue receita no box).
Durante a troca, há outra dica para evitar o surgimento de assaduras: prepare uma mistura composta por 100 ml de calêndula com seis gotas de óleo essencial de lavanda. Passe esta sinergia na pele que fica em contato com a fralda.
O quarto do bebê também pode ser aromatizado com lavanda durante a limpeza. Neste caso, coloque dez gotas num aromatizador plug e o deixe ligado por 15 minutos. Nos primeiros dias, não deixe por muito tempo porque o bebê ainda estará se adaptando a novos estímulos.
Enquanto estiver usando a lavanda em seu bebê, a mamãe também estará se beneficiando. O aroma, conforme já citei, acalma, relaxa, afasta a depressão … que mãe não precisa de ajuda neste período?
Além do uso da ‘poderosa’ lavanda, recomendo que as mamães sigam seus instintos. Ninguém nos ensina a ser mãe, é algo que já está em nós, na nossa natureza e no nosso coração. O que o bebê mais precisa as mães já têm de sobra: amor.
Prepare um sabonete de lavanda para seu bebê
Compre um sabonete de glicerina em farmácias homeopáticas e de manipulação. Derreta-o em banho-maria até que fique totalmente liquido. Tire-o do fogo e coloque três gotas de óleo essencial de lavanda. Coloque a mistura numa forma de silicone ou qualquer potinho limpo. Após endurecer, retire da fôrma ou do pote e use o sabonete no banho do bebê. A combinação da água, do toque da mãe e do aroma da lavanda fará com que seu bebê sinta-se relaxado e protegido, como se ainda estivesse na barriga da mãe.

Quando temos uma situação que nos põe em desespero, ou em uma profunda tristeza, ou mesmo desalento, normalmente pedimos à DEUS, para nos auxiliar neste momento, e esquecemos que somente à ELE, coube uma situação e que em SUA grandeza, nestas horas de profundo desalento, ELE, em sua bondade, está apenas como um PAI, que por vezes se faz bravo ou severo, para que possamos entender, a grandeza de sua obra, e o quão pequenos e arrogantes podemos ser, mas se entendermos tudo o que ELE, está à nos ensinar, somente iremos agradecer sua bondade em nos colocar em um bom caminho de humildade, compaixão e perdão para conosco, e assim se formos conosco, poderemos entender e compreender os outros, e à nós mesmos, e assim sermos realmente humildes, e nos colocarmos perante à SUA vontade.
Obrigada DEUS.

O Alzheimer, pelo paciente
Arthur Rivin – O Estado de S.Paulo de 03/02/2010

Sou médico aposentado e professor de medicina. E tenho Alzheimer. Antes do meu diagnóstico, estava familiarizado com a doença, tratando pacientes com Alzheimer durante anos. Mas demorei para suspeitar da minha própria aflição.

Hoje, sabendo que tenho a doença, consegui determinar quando ela começou, há 10 anos, quando estava com 76. Eu presidia um programa mensal de palestras sobre ética médica e conhecia a maior parte dos oradores. Mas, de repente, precisei recorrer ao material que já estava preparado para fazer as apresentações. Comecei então a esquecer nomes, mas nunca as fisionomias. Esses lapsos são comuns em pessoas idosas, de modo que não me preocupei.

Nos anos seguintes, submeti-me a uma cirurgia das coronárias e mais tarde tive dois pequenos derrames cerebrais. Meu neurologista atribuiu os meus problemas a esses derrames, mas minha mente continuou a deteriorar. O golpe final foi há um ano, quando estava recebendo uma menção honrosa no hospital onde trabalhava. Levantei-me para agradecer e não consegui dizer uma palavra sequer
.
Minha mulher insistiu para eu consultar um médico. Meu clínico-geral realizou uma série de testes de memória em seu consultório e pediu depois uma tomografia PET, que diagnostica a doença com 95% de precisão. Comecei a ser medicado com Aricept, que tem muitos efeitos colaterais. Eu me ressenti de dois deles: diarréia e perda de apetite. Meu médico insistiu para eu continuar. Os efeitos colaterais desapareceram e comecei a tomar mais um medicamento, Namenda. Esses remédios, em muitos pacientes, não surtem nenhum efeito. Fui um dos raros felizardos.

Em dois meses, senti-me muito melhor e hoje quase voltei ao normal. Demoramos muito tempo para compreender essa doença desde que Alois Alzheimer, médico alemão, estabeleceu os primeiros elos, no início do século 20, entre a demência e a presença de placas e emaranhados de material desconhecido.
Hoje sabemos que esse material é o acúmulo de uma proteína chamada beta-amiloide. A hipótese principal para o mecanismo da doença de Alzheimer é que essa proteína se acumula nas células do cérebro, provocando uma degeneração dos neurônios. Hoje, há alguns produtos farmacêuticos para limpar essa proteína das células.

No entanto, as placas de amiloide podem ser detectadas apenas numa autópsia, de modo que são associadas apenas com pessoas que desenvolveram plenamente a doença. Não sabemos se esses são os primeiros indicadores biológicos da doença. Mas há muitas coisas que aprendemos.

A partir da minha melhora, passei a fazer uma lista de insights que gostaria de compartilhar com outras pessoas que enfrentam problemas de memória: tenha sempre consigo um caderninho de notas e escreva o que deseja lembrar mais tarde. Quando não conseguir lembrar de um nome, peça para que a pessoa o repita e então escreva. Leia livros. Faça caminhadas. Dedique-se ao desenho e à pintura. Pratique jardinagem. Faça quebra-cabeças e jogos. Experimente coisas novas. Organize o seu dia. Adote uma dieta saudável, que inclua peixe duas vezes por semana, frutas e legumes e vegetais, ácidos graxos ômega 3.

Não se afaste dos amigos e da sua família. É um conselho que aprendi a duras penas. Temendo que as pessoas se apiedassem de mim, procurei manter a minha doença em segredo e isso significou me afastar das pessoas que eu amava. Mas agora me sinto gratificado ao ver como as pessoas são tolerantes e como desejam ajudar.

A doença afeta 1 a cada 8 pessoas com mais de 65 anos e quase a metade dos que têm mais de 85. A previsão é de que o número de pessoas com Alzheimer nos EUA dobre até 2030.

Sei que, como qualquer outro ser humano, um dia vou morrer. Assim, certifiquei-me dos documentos que necessitava examinar e assinar enquanto ainda estou capaz e desperto, coisas como deixar recomendações por escrito ou uma ordem para desligar os aparelhos quando não houver chance de recuperação. Procurei assegurar que aqueles que amo saibam dos meus desejos. Quando não souber mais quem sou, não reconhecer mais as pessoas ou estiver incapacitado, sem nenhuma chance de melhora, quero apenas consolo e cuidados paliativos.
ARTHUR RIVIN FOI CLÍNICO-GERAL E É PROFESSOR EMÉRITO DA UNIVERSIDADE DA CALIFÓRNIA
“Não podemos fazer muito sobre a extensão de nossa vida, mas podemos fazer muito sobre a largura e a profundidade dela”

Os apelos de marketing de produtos naturais, sua eficácia, devem sempre ser muito pesquisados,tanto as datas de fabricação, bem como os laboratórios que os fazem, as empresas, que muitas vezes, por não terem laboratórios próprios, como no meu caso,  utilizando a terceirização destes grandes laboratórios. Mas estes produtos ao serem produzidos, se forem de boa qualidade, devem ter, um farmacêutico próprio, que seja o técnico responsável, (do laboratório) bem como a empresa também deve ter, um  responsável técnico, além de licensa perante a Anvisa orgão Federal, bem como na Covisa, orgão Municipal, além de ter também o responsável técnico próprio.Ao serem enviadas, as matérias primas, devem ter, testes chamados organolépticos, que são testes físicos e químicos, e laudos de procedência, para que os produtos ao chegarem ao consumidor final seja este, um consumidor que irá usar em casa, bem como farmácias que compram para revender estes produtos, e ou clínicas e spas.Os ditos produtos naturais, que muitas vezes afirmam, um rejuvenescimento natural, que são apenas apelos de marketing.Para quem procura e utiliza estes, (tanto óleos naturais, sendo estes vegetais ou chamados carreadores, bem como óleos essenciais, ou os produtos já prontos para uso),devem ter um pouco da pró – atividade, e buscar informações sobre quem são estas empresas, os produtos que ela produz, e os revende, os ativos utilizados, e que muitas vezes, a qualidade destes ativos, é tão ruim, bem como a quantidade  destas matérias primas utilizadas nas fórmulas.Existem produtos que se fossem abertas estas fórmulas ao público, seria constatado que há  90% de água, e apenas 0,3%, no máximo 0,5% destes chamados ativos ou matérias primas,e o que sobre para completar a fórmula de 100%, será somente conservantes.Há como fazer uma pesquisa, no que tange pelo menos se a empresa é regularizada, bem como se os produtos estão registrados, fazendo uma pesquisa de licensa, que está à disposição da população que quiser conferir, no próprio orgão da Anvisa, que regulamenta, as empresas e os registros dos produtos.Hoje com este marketing do verde, há comerciantes, que ao comprarem o mesmo óleo essencial que eu,( coisa que tenho duvidado atualmente) por exemplo, diluem estes óleos para serem vendidos à preços mais baratos.E o pior  é que estas  diluíções realizadas, s difícilmente o consumidor final irá saber da qualidade destes óleos essenciais por exemploPorém há um simples testeque pode ser realizado em casa, e de forma simples,  é pingar alguns óleos essenciais, por exemplo,( o óleo de Tea Tree, que hoje está sendo um dos mais adulterados, por suas fantásticas propriedades),apenas uma gota deste óleo em um pedaço de papel e deixar secar por 24 horas.Se ficar uma marca oleosa, este óleo está adulterado.Produtos por exemplo, que utilizam somente uma parte do óleo essencial,  o mentol, e não o óleo de hortelã pimenta, onde se for um produto de boa qualidade, terá em seu rótulo, escrito em latin,”Mentha piperita leaf oil” que determina,a planta seu gênero (Mentha) a espécie (piperita) leaf, ( a folha ) de onde foi extraído o óleo e oil ( óleo ), que poderia ser extrato ( extract ).dando a diferença de qual ativo foi utilizado.
Bom deixei aqui, um pouco do que falo em minhas aulas, para quem quer começar a tanto utilizar produtos naturais, em sua casa, de mado informal, bem como para profissionais, de todos os setores da área da saúde.
Deixo também uma pequena receita para o dia de hoje:
Vamos relaxar para após um feriadão, amanhã estarmos bem dispostos para o trabalho.Pois como se dizia quando dependíamos da caça ou do plantio, um dia sem trabalho,o dia seguinte sem alimento.
Para aromatizar.
No plug coloquem 25 gotas de óleos essenciais
Sendo
10 gotas deóleo essencial de Lavanda
05 gotas de óleo essencial de Bergamota
05 gotas de óleo essencial de Manjericão
05 gotas de óleo essencial de Gerânio
Caso queira utilizar em um banho, dilua estas gotas em uma colher de óleo vegetal de semente de uva. e Relaxe em sua banheira.
Ou em um banho de chuveiro,
Dilua em uma colher de sobremesa de óleo vegetal de semente de uva e coloque em dois litros de água e despeje em você na última água do banho.
Bom resto de feriado, e boa semana.

  1. HISTÓRIA
A LENDA DO CAFÉ: Não há evidência real sobre a descoberta do café, mas há muitas lendas que relatam sua possível origem. Uma das mais aceitas e divulgadas é a do pastor Kaldi, que viveu na Absínia, hoje Etiópia, há cerca de mil anos. Ela conta que Kaldi, observando suas cabras, notou que elas ficavam alegres e saltitantes e que esta energia extra se evidenciava sempre que mastigavam os frutos de coloração amarelo-avermelhada dos arbustos existentes em alguns campos de pastoreio. O pastor notou que as frutas eram fonte de alegria e motivação, e somente com ajuda delas o rebanho conseguia caminhar por vários quilômetros por subidas infindáveis.
KaLdi comentou sobre o comportamento dos animais a um monge da região, que decidiu experimentar o poder dos frutos. O monge apanhou um pouco das frutas e levou consigo até o monastério. Ele começou a utilizar os frutos na forma de infusão, percebendo que a bebida o ajudava a resistir ao sono enquanto orava ou em suas longas horas de leitura do breviário. Esta descoberta se espalhou rapidamente entre os monastérios, criando uma demanda pela bebida. As evidências mostram que o café foi cultivado pela primeira vez em monastérios islâmicos no Yemen.
A planta de café é originária da Etiópia, centro da África, onde ainda hoje faz parte da vegetação natural. Foi a Arábia a responsável pela propagação da cultura do café. O nome café não é originário da Kaffa, local de origem da planta, e sim da palavra árabe qahwa, que significa vinho. Por esse motivo, o café era conhecido como “vinho da Arábia” quando chegou à Europa no século XIV.
Os manuscritos mais antigos que mencionam a cultura do café datam de 575 no Yemen, onde consumido como fruto in natura, passa a ser cultivado. Somente no século XVI, na Pérsia, os primeiros grãos de café foram torrados para se transformar na bebida que hoje conhecemos.
O café tornou-se de grande importância para os Árabes, que tinham completo controle sobre o cultivo e preparação da bebida. Na época, o café era um produto guardado a sete chaves pelos árabes. Era proibido que estrangeiros se aproximassem das plantações, e os árabes protegiam as mudas com a própria vida. A semente de café fora do pergaminho não brota, portanto, somente nessas condições as sementes podiam deixar o país.
A partir de 1615 o café começou a ser saboreado no Continente Europeu, trazido por viajantes em suas freqüentes viagens ao oriente. Até o século XVII, somente os árabes produziam café. Alemães, franceses e italianos procuravam desesperadamente uma maneira de desenvolver o plantio em suas colônias.
Mas foram os holandeses que conseguiram as primeiras mudas e as cultivaram nas estufas do jardim botânico de Amesterdã, fato que tornou a bebida uma das mais consumidas no velho continente, passando a fazer parte definitiva dos hábitos europeus.
A partir destas plantas, os holandeses iniciaram em 1699, plantios experimentais no Ceilão e em Java. Essa experiência de sucesso trouxe lucro, encorajando outros paises a tentar o mesmo. A Europa maravilhava-se com o cafeeiro como planta decorativa, enquanto os holandeses ampliavam o cultivo para Sumatra, e os franceses, presenteados com um pé de café burgomestre de Amsterdã, iniciavam testes nas ilhas de Sandwich e Boubon.
Com as experiências holandesa e francesa, o cultivo de café foi levado para outras colônias européias. O crescente mercado consumidor europeu propiciou a expansão do plantio de café em países Africanos e a sua chegada ao Novo Mundo. Pelas mãos dos colonizadores europeus, o café chegou ao Suriname, São Domingos, Cuba, Porto Rico e Guianas. Foi por meio das Guianas que chegou ao norte do Brasil. Desta maneira, o segredo dos árabes se espalhou por todos os cantos do mundo.
O Brasil é o maior produtor e exportador mundial de café, seguido pelo Vietnam e a Colômbia.
  1. NOME CIENTÍFICO: Coffea arábica.
  1. NOME COMUM (POPULAR): Café, café verde, cafeeiro, kaffee (Ale), café (Esp e Fra), coffe (Ingl), caffè (Ita), etc.
  1. ASPECTOS BOTÂNICOS: O café é uma pequena árvore nativa das zonas montonhosas do sudoeste da Etiópia e Sul do Sudão. Nos trópicos, o caffeeiro é um vigoroso arbusto ou arvore pequena que chega facilmente a uma altura de 3-3,5m. O caule principal é ereto e os ramos secundários partem do principal num ângulo de 90º. As folhas, opostas onduladas nos bordos e de coloração verde-acinzentada quando jovens, encontram-se nestes ramos. As flores brancas e perfumadas surgem em grande profusão, o que a torna também uma planta ornamental. Os frutos são ovóides, nascendo verdes, passando a vermelho, depois preto, de acordo com as fases de maturação. Casca lisa e brilhante, contendo geralmente duas sementes de coloração acinzentada, branco-amarelada ou amarelo-esverdeada, envoltas por polpa branca, adocicada.
A espécie Coffea arábica é conhecida por café-arábico, arbusto de folhas persistentes, em que as folhas são opostas, elípticas, acuminadas inteiras por vezes onduladas, glabras e com estípulas pequenas persistentes. As flores são bracteadas e dispostas em fascículos auxiliares de quatro. A corola é tubulosa-assalveada, branca ou ligeiramente rosada. Os estames são em número de cinco. O ovário é ínfero, o fruto é uma pseudo-drupa com cerca de um centímetro e meio de comprimento, de cor vermelha ou amarela, tornando-se com a maturação castanho-anegrado, em geral com duas sementes.
  1. PARTE UTILIZADA: Grãos verdes.
  1. TIPO DE EXTRAÇÃO: Prensagem a frio.
7. COMPOSIÇÃO QUÍMICA: O grão de café não torrado, ou café verde, possui entre outros constituintes, 0,06 a 0,32% de cafeína (estimulante forte), teobromina e teofilina (relaxante da musculatura lisa), taninos e flavonóides (antioxidantes) e de 5 a 10% de ácido clorogênico, possui também uma grande variedade de minerais como potássio, magnésio, cálcio, sódio, ferro, manganês, rubídio, zinco, cobre, estrôncio, cromo, vanádio, bário, níquel, cobalto, chumbo, molibdênio, titânio e cádmio, aminoácidos como alanina e arginina. O óleo de café verde é rico em matéria insaponificável, sendo os esteróis o principio ativo de propriedades cosméticas desejáveis.
Teor de óleo nos grãos de café verde: 11,54%
Teor de matéria insaponificável nos grão de café verde: 13,00%
Teor de esteróis totais na amostra de óleo de café verde: 487mg/kg
Composição em esteróis da amostra de óleo de café verde (%): campesterol 14,4; estigmasterol 22,6; beta-sitosterol 54,8; delta 5 avenasterol 3,7; delta 7 estigmasterol 4,5.
Composição de ácidos graxos na amostra de óleo de café verde (%): ácido palmítico 33,70; ácido esteárico 9,10; ácido oléico 10,40; ácido linoléico 41,00; ácido araquídico 3,90; ácido elcosenóico 0,30; ácido linolênico 1,00 e ácido behênico 0,60.
8. AÇÕES FARMACOLÓGICAS:
8.1 PROPRIEDADES: Anti-oxidante, hidratante, antiinflamatório, fator anti-envelhecimento cutâneo, etc.
8.2 EFEITOS NA PELE: Estudos comprovam que os efeitos do café superam o chá verde e ainda auxiliam na eliminação de gordura localizada. Pesquisas do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) mostram que o café verde é o mais potente anti-oxidante de origem vegetal existente no mercado –  os polifenóis presentes no café verde auxiliam a inibição das colagenases responsáveis pelo envelhecimento cutâneo – flavonóides que protegem a pele dos efeitos da radiação ultravioleta. Promove a hidratação da pele e o aumento da expressão e *aquaporinas, restaurando a matriz extra celular por estimular a produção de fibras essenciais anti-envelhecimento, produzindo ainda efeito firmador e lipolítico; e para completar, a cafeína ainda dá uma força no combate as rugas e celulite e estimula o crescimento de folículos pilosos, sendo agente no tratamento da queda dos cabelos.
O ácido clorogênico, por sua vez, em maior porcentagem no café verde que no grão torrado, influencia o estado de humor das pessoas, impedindo sentimentos apáticos e depressivos.
*AQUAPORINAS – são poros encontrados na membrana celular que são específicos no
transporte de moléculas de água, conduzem seletivamente as moléculas de água para
dentro e fora da célula, ao mesmo tempo prevenindo a passagem de íons e outros solutos.
Coloco, um pouco dos apsectos que pesquisamos no momento de colocar um produto no mercado.
O óleo vegetal de café verde, além de seu uso tão conhecido na estética na área do emagrecimento e da celulite, coloco aquí um pequeno, uso na área da estética facial. Foi descoberto além da cafeína, a teobromina a teofilina, e uma quantidade de alpha tocoferol e polifenóis, que são poderosos, aliados na estética facial, por seu auxilio, nas rugas, nas peles maduras, e pelas aquaporinas na retenção da água que perdemos pelo avanço da nossa idade.É um excelente coadjuvante nas massagens faciais, e na aplicação na pele do rosto, principalmente na manhã.
Utilize uma colher de sobremesa de um creme que você já utilize, ou caso queira   utilize o creme de semente de uva, um creme neutro, que na verdade é produzido somente com óleos vegetais de semente de uva e de germe de trigo, sem fragrância, sem testes em animais, sem outros componentes que possam prejudicar à saúde, tenho na marca By Samia, e da qual sou a proprietária e a responsável técnica, e conultora de clínicas e spas internacionais.e que coloco somente o que há de melhor na natureza, porém pesquisado na área científica, com todos os dados sendo registráveis, mensurados,e observados, o que torna eses ativos naturais excelentes produtos para a saúde e para à beleza.
Use uma colher de sobremesa de creme ( sem óleo mineral e fragrância –  creme de semente de uva  By Samia).
Uma colher de café de óleo vegetal de Café Verde By Samia.
Apenas uma gota de óleo essencial de gerãnio.
Massageie o rosto, em movimentos circulares até a completa absorção desta sinergia.
Você poderá sentir  o rosto mais quente em virtude da ação do óleo vegetal de café verde, pelo aumento da circulação, promovendo o aumento de colágeno e elastina  na epiderme.
Um grande beijo e
BOM FERIADO.

Os óleos essenciais são os mais populares, os mais decantados pelos poetas e os mais indicados para sua pele.

Aqui, um pouco de cada um, nesta estação que é a primavera.

Jasmim – Conhecido como o “rei das flores”, por seu aroma sensual e profundo, é ideal para ser utilizado em noites românticas, principalmente na preparação de um ambiente aconchegante e sensual. Recomndo que este óleo seja usado, para aromatização ambiental(apesar deste óleo ser caro, mas vale a pena se for, para você) ou para uma deliciosa massagem a dois: 2 colheres de sopa de Óleo Vegetal de Germe de Trigo; 4 gotas de Óleo Essencial de Jasmim; e 3 gotas de Óleo de Limão Tahiti.Para peles maduras, é um óleo imprescindível.Uma gota apenas dets óleo em óloe vegetal de jojoba.
Néroli – Já foi considerada a flor das “moças casadouras”. É excelente para a pele facial e em tratamentos para pele sensível. A melhor indicação para o óleo essencial é seu uso como um sérum: aplique 4 gotas – uma na testa, díluído em óleo de germe de Trigo, e após fazer a sinergia, use apenas uma  gota em cada lado do rosto e uma no queixo – e massageie com movimentos circulares leves, para nutrir a pele do rosto. No banho, produz uma sensação extremamente relaxante, bastando aplicar 10 gotas na água da banheira, lembrando sempre de diluir em óleo vegetal. Neste caso poderia ser o óleo vegetal de Semente de Uva.
Ylang Ylang – Considerada a “flor das flores”, contém aroma sensual e, por isso, é muito usada nas festas de noivado e para enfeitar a cama dos cônjuges. Para uma massagem relaxante a dois, em suaves movimentos circulares, seu óleo transmite uma gostosa sensação após o banho, com o corpo ainda levemente molhado. Em 2 colheres de Óleo Vegetal de Germe de Trigo (excelente para mulheres, por conter muita vitamina E), acrescente 6 gotas de Óleo Essencial de Ylang Ylang.
Gerânio – A flor fornece um óleo essencial indicado especialmente para a mulher. Por ser um fito – hormônio, auxilia sintomas de TPM, perimenopausa e menopausa, atuando na aceitação da feminilidade. É perfeito para massagens pós-banho e das mãos, por suas características hidratantes. Para um delicioso banho de banheira, misture 2 colheres de Óleo Vegetal de Germe de Trigo a 8 gotas de Óleo Essencial de Gerânio.para uso no rosto apenas uma gota diluído em óleo vegetal de Rosa Mosqueta, e para as mãos use também o óleo  vegetal de Rosa Mosqueta e 03 gotas de óleo essencial de gerânio.Use à noite antes de dormir, e se possível após utilizar a sinergia e coloque luvas para melhor absorção pela pele e das cutículas.
Rosa – Essa flor tão decantada pelos poetas e pela paixão foi bastante utilizada em vários perfumes e loções em determinadas épocas. Não à toa é denominada “Rainha das Flores”, por sua referência direta à feminilidade, à maternidade e até à aceitação da passagem da menopausa com naturalidade. Algumas gotas no banho de banheira potencializam a ação do Óleo Essencial de Rosa como fitormônio e fazem dele um excelente tratamento para pele envelhecida, que carece de nutrição pela escassez do estrogênio que diminui a quantidade de água na pele facial e corporal.
Cistus labdanum – Trata-se de uma linda flor branca de aspecto rude e aroma forte. Seu óleo é excelente para tratamentos faciais de peles maduras e que precisem de tonificação. Proporciona um perfume pessoal para mulheres que sabem quem são e o que querem. É ideal para aromatizar ambientes, bastando misturar, em um plug: 5 gotas de Óleo Essencial de Cistus Labdanum e 5 gotas de Óleo Essencial de Petit Grain.Adoro este este óleo, seu aroma, e ainda mais sendo um óleo recomendado, para peles secas e peles maduras.Utilize em sinergia com o óleo vegetal de Rosa Mosqueta.Apenas 1 gota deste óleo Cistus Labdanum, em uma colher de café do óleo vegetal.
Camomila romana – A flor tem aroma de natureza e seu óleo não costuma ser usado na perfumaria. “Eu, pessoalmente, o adoro, pois me lembra uma mordida de maçã verde”,  indico muito este óleo, seu uso para banhos e massagens ou na aromatização de ambientes após um dia exaustivo. com o óleo essencial de Lavanda. Coloque, em um plug: 5 gotas de Óleo Essencial de Camomila Romana; 5 gotas de Óleo Essencial de Lavanda; e 5 gotas de Óleo Essencial de Petit Grain.Para peles inflamadas, com rosáceas, e outros tipos por exemplo de dermatites e eczemas.
Lavanda – Seu óleo essencial é indispensável em casa, na bolsa ou no trabalho. Tem múltiplas funções, entre elas o combate à insônia e ações calmante, antidepressiva, respiratória, rejuvenescedora e hidratante. Por ser suave, pode ser aplicado sem diluição sobre queimaduras, cicatrizes e picadas de insetos. Possui efeito balanceador, baixando a pressão arterial e aliviando problemas menstruais, náuseas, cólicas e vômitos, principalmente se usado puro na aromatização.Bom a Lavanda é recomendado, como um cura tudo.use-o em queimaduras, alergias, para insônia,para ansiendade, para qualqur coisa, em que voc\~e precise acalmar seu físico, seu ânimo, seu espírito.
Um grande beijo à todos e bom final de semana, e excelente feriadão.